Central do Brasil terá vacinação contra febre amarela

Notícias 2019 Adicionar Comentário

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro promove de hoje até quinta-feira (21) campanha para vacinação contra a febre amarela na Central do Brasil, estação terminal dos trens da Supervia no centro da capital fluminense.

A expectativa é que cerca de 500 pessoas sejam vacinadas no local. O posto de vacinação funcionará das 8h às 13h e contará com 12 profissionais para o atendimento à população.

Para ajudar a elever a imunização contra a doenaç no estado, que hoje é de 73% da meta, a campanha vai passar por 35 pontos do Rio.

De 25 a 28 de fevereiro, outro posto de vacinação será montado na Praça 15, também no centro da capital. A partir de março, tanto a Praça 15 quanto a Central do Brasil terão postos fixos de vacinação contra a febre amarela.

Também a partir de março haverá postos itinerantes em outros pontos do estado, comoo Calçadão de Bangu, a Praça das Nações, Rodoviária de Campo Grande, Shopping Nova América, Calçadão de Nova Iguaçu, Rodoviária Novo Rio, Ceasa e Mercado São Pedro. A ação vai até 30 de maio.

Público

O objetivo do governo é vacinar mais 4 milhões de pessoas para atingir 95% do público-alvo. Até o momento, 11 milhões de pessoas já foram imunizadas no estado do Rio de Janeiro. A vacina é contra-indicada para bebês menores de nove meses, pessoas com contraindicações especiais (pacientes imunodeprimidos, com doenças hematológicas graves, entre outras) e grávidas.

Além dos postos montados para reforçar a imunização, o cidadão pode procurar os postos municipais de saúde, que aplicam a vacina o ano inteiro.

O Brasil não registra casos de febre amarela urbana desde a década de 1940, mas, no ano passado, a febre amarela silvestre causou 84 mortes no estado do Rio. Foram registrados 262 casos. Os principais sintomas da doença são dor de cabeça, febre, amarelamento da pele, dores musculares e nas articulações, náuseas e indisposição.

A diferença entre a febre amarela silvestre e urbana é a forma de transmissão. Enquanto a silvestre é transmitida por mosquitos do gênero Haemagogus e Sabeths, a febre amarela urbana é transmitida pelo Aedes aegypti, mesmo vetor da dengue.

A Secretaria Estadual de Saúde destaca ainda que é importante lembrar que os macacos não transmitem febre amarela. Quando adoecem e morrem ao ser picados pelos mosquitos transmissores da doença, eles servem de alerta para que pesquisadores identifiquem a circulação do vírus em determinada área.

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu comentário



Powered by EN™ - Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Siga-nos no Facebook Acessar