Águas do Rio São Francisco deverão chegar ao Ceará no segundo semestre

Notícias 2019 Adicionar Comentário

Brasília-DF, 15/2/2019 – O fortalecimento da região Nordeste e a sustentabilidade do Projeto de Integração do Rio São Francisco foram os eixos centrais de reuniões entre o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e os governadores dos quatros estados contemplados pelo empreendimento: Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. As águas do ‘Velho Chico’, que já abastecem um milhão de pessoas por meio do Projeto, deverão chegar ao Ceará no segundo semestre deste ano.

“A Integração do São Francisco é um sistema estruturante fundamental à região e também uma prioridade do presidente Jair Bolsonaro”, destacou o ministro Gustavo Canuto em agenda na capital cearense, nesta sexta-feira (15).

Dos governadores Paulo Câmara, João Azevedo, Camilo Santana e da governadora Fátima Bezerra, visitados nesta e na última semana, o ministro recebeu sinalização positiva quanto à participação dos Estados na Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal (CCAF), da Advocacia-Geral da União (AGU). Os debates na Câmara serão para traçar medidas necessárias à operação comercial do maior empreendimento hídrico do País – o Projeto São Francisco. O primeiro encontro entre as autoridades, no novo formato, está previsto para ocorrer em março.

Durante as agendas nos quatro estados, Gustavo Canuto e gestores locais também discutiram outras questões ligadas a projetos e programas sob responsabilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional, como o Minha Casa, Minha Vida (MCMV); mobilidade urbana, obras de segurança hídrica e o Plano de Desenvolvimento Regional do Nordeste (PDRNE).

Caminho das águas

As obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco apresentam 97% de execução física. O Eixo Leste tem garantido o abastecimento de um milhão de pessoas em municípios de Pernambuco e da Paraíba. Já o outro eixo de transferência de água, o Norte, está em fase final – com esforços mais concentrados na recuperação do Dique Negreiros.

De acordo com a empresa responsável pela obra, esses trabalhos deverão ser concluídos no final de maio. A partir desta fase, o sistema voltará a pré-operar e as estações elevatórias voltarão a bombear as águas do ‘Velho Chico’ em direção ao Ceará. É nesta etapa, conforme o avanço do Rio São Francisco, que são realizados os testes das estruturas e dos equipamentos hidromecânicos.

Custos

A previsão da União em investimentos na operacionalização dos dois eixos do Projeto São Francisco – Leste e Norte – é de cerca de R$ 600 milhões ao ano. Já está em estudo pelo Governo Federal alternativas para diminuir o custeio da operação, como é o caso da implantação de placas solares ao longo dos canais. O trabalho deverá ser finalizado ainda neste ano pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  Desde 2017, a União tem arcado financeiramente com a pré-operação do Eixo Leste.

 

Fonte: Desenvolvimento Regional

Deixe seu comentário



Powered by EN™ - Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Siga-nos no Facebook Acessar